quinta-feira, 13 de junho de 2013

salve santo antônio

Sempre quando chega o dia de Santo Antônio, não adianta: lembro-me da Bia. Por dois motivos. O primeiro porque é seu aniversário. E segundo por causa da sua sina com o pobre do santo.

Ela é uma das milhões de mulheres que não deixa o coitado em paz. Atormenta o pobrezinho até a última divindade. Chega a dar pena – do santo. Dizia ela, na época, que já estava cansada de pagar promessa pra Santo Antônio. Uma dessas foi ficar sem comer brigadeiro por um ano para ver se arrumava um namorado. Se adiantou? Nada!

Parecia que o santo jogava contra. Ela dizia que já estava sem dar um beijo há quase um ano – e olhar que ela tem mania de suavizar as coisas, principalmente o tempo. E não pense você que ela é feia: a Bia tem olhos esverdeados, cabelos castanhos, com tudo em cima. Linda! Mas estava passando por uma má fase.

O desespero dela era tanto que, lá pelas tantas da conversa, acabou confessando que havia deixado o Santo Antônio de castigo. Colocou a imagem dentro de uma jarra d’água por três dias. E só tirou-o dali para trancá-lo no armário escuro. E prometeu que ele só encontraria a luz de novo se conseguisse, pelo menos, dar um beijo em alguém.

Aquela foi a última noite de castigo de Santo Antônio.

Um comentário: