segunda-feira, 5 de novembro de 2012

saudade sacana

Saudade, saudade mesmo, é aquela que a gente não sabe de onde vem e que aparece quando a gente está pensando em nada, olhando para o nada, sentindo o nada e vendo o nada. Aparece, quase sempre, quando o sonho já dobrou as esquinas, quando a música já se acabou e quando apenas o presente está em cena.

Aí ela vem, toda malandra e cheia de gingado – como se fosse a dona da boca –, trazendo num saco chamado passado todos os perfumes, todos os acordes, todas as melodias, todos os olhares, gestos, sabores e uma parte de sua vida e bota tudo em cima da sua mesa...

Tudo isso só pra lembrar que ela nunca vai te deixar.

4 comentários:

  1. DE BIANCA AZZARI, VIA FACEBOOK:

    Esse foi bom. Tava pensando exatamente isso, vivi!

    ResponderExcluir
  2. e nunca deixa msm; ao contrário, aumenta qto mais vivemos e mais passado se acresce ao passado.

    ResponderExcluir
  3. DE FERNANDA LIMA, VIA FACEBOOK:

    Curti 1000 vezes!!

    ResponderExcluir
  4. saudade é dor que dói demais !

    ResponderExcluir