terça-feira, 28 de agosto de 2012

mais ou menos por aí

Não sei, mas desconfio que o grande desafio da vida não é buscar a felicidade. Tenho aqui comigo que o grande desafio mesmo, de verdade, é tentar manter a felicidade que nos é dada junto com a vida. Conservá-la. E cuidar para que ela não seja arranhada com as coisas equivocadas que encontramos pelo caminho.

É dar menos murro em ponta de faca. Deixar de lado os lamentos. Esquecer as coisas que já foram feitas. É fingir que aquelas palavras nunca foram ditas. E impedir, de alguma forma, que aquelas que foram ouvidas não cheguem ao seu destino.

O grande desafio é ficar triste, mas na medida certa. É chorar e não se acabar. Pensar e não se torturar. São coisas que não valem a pena, mas que, acredite, contribuem para tirar aquele brilho no olhar que temos desde quando aqui chegamos.

Um comentário:

  1. eu concordo muito co seu último parágrafo. é impossível creditar a felicidade a algo constante, isso eh garantia de frustração, mas a chave pode estar realmente em ficar triste na medida certa.

    ResponderExcluir