quinta-feira, 12 de abril de 2012

(Nem tão) Felizes pra sempre – assunto da noite: estou!

Por ele, o jantar daquela noite seria em outro lugar. Mesmo porque ele nunca foi fã de comida italiana. E outra: o restaurante estava lotado. Mas ela queria, de todo o jeito, comer ali. Estava com desejo.

- Aaaiiiiii! Não me belisca. Já falei que não gosto disso, meu!
- Então não olhe pras outras mulheres!
- Quem disse que olhei?
- Eu vi os seus olhos tortos quando aquela loira entrou.
- Não viaja, vai... Primeiro porque não olhei e segundo, não gosto de loiras. Você sabe!
- Eu sabia... Porque, depois dessa olhada que você deu, fiquei com dúvidas.

Para não discutir, ele preferiu o silêncio. E ela também – não queria estragar a noite.

Dez minutos depois...

- Por que você quis vir aqui? Esse restaurante é horrível. Depois da espera lá de fora, temos que esperar a boa vontade do garçom aqui... É foda!
- E você não perde essa mania de reclamar, né?! Que coisa chata!
- Chato, não! Eu vim aqui pra comer. E, depois, vou pagar, sabe?! Pagar!
- Eu sei, mas você não está vendo que o restaurante está cheio? Espere! A gente já tem tanta pressa durante a semana...
- Não falo nada pra gente não brigar de novo!
- Eu que deveria estar assim... Com essa pressa pra comer!
- Por quê?
- Por nada...
- …
- Nossa! Você tá nervoso hoje. O que aconteceu?
- Nada. Só tô com fome! Aliás, vou ali chamar o viadinho do garçom!
- Para de chamar ele de viadinho...

Dois minutos depois o garçom já estava na mesa:

- O que o senhor deseja?
- Um spaguetti alle vongole, por favor!
- Ok! E a senhora?
- Bom, eu quero um igualzinho ao dele e quero também uma brusqueta de parmesão, um risoto de queijo e um polpettone recheado...

Ele, surpreso, comentou:

- Nossa! Tudo isso? Até parece que está grávida!
- Estou!

Um comentário: