sexta-feira, 6 de abril de 2012

(Nem tão) Felizes pra sempre – assunto da noite: tudo mentira

Quando ele chegou em casa, ela já estava lá – com uma cara de pouquíssimos amigos. Irônico, como só ele, perguntou:

- Ué, você não ia jantar fora?
- Boa noite primeiro!
- Boa noite! Mas, então... Você não ia jantar fora hoje? Desistiu por quê?
- Ah, fiquei sem vontade. Pra falar a verdade, o Dani, quer dizer, o Daniel queria me levar pra comer comida francesa. Mas como não gosto muito...
- Entendi!
- E você, por que não foi pro futebol?
- Desisti. A turma queria jogar futsal. Mas como não gosto muito...
- Ah tá...

Um minuto foi o tempo necessário pra ele abrir a geladeira, pegar uma cerveja, dar o primeiro gole e se concentrar para mais uma DR – a de número 1.248 no ano.

- Por que você inventou esse lance do jantar?
- Eu? Inventei?
- Sim! Você sabe que inventou.
- Não inventei, não senhor.
- Inventou, sim senhora. E sabe como eu descobri? Fingi que eu era um comprador e liguei lá pra falar com esse Daniel. E sabe o que você me disse?
- Eu?
- Sim, a senhora. Aquele doutor Rodrigo que ligou lá, com uma voz fina, era eu. Lembra dessa ligação?
- Como assim?
- Eu liguei lá pra falar com esse Daniel. E você atendeu o telefone e disse: ‘Não trabalha nenhum Daniel aqui’. Logo, esse convite nunca existiu! Certo?
- Tá bom. Eu inventei, sim. Tudo aquilo era mentira. Mas sabe por que eu fiz isso?
- Sei, claro. Pra testar o meu amor. Eita coisa besta.
- Mas você andava muito estranho ultimamente. Melhor dizendo: você está estranho. O que aconteceu? Não gosta mais de mim, é?
- Que neura de achar que o meu silêncio é sinal de que não gosto mais de você. Para com isso. Quer dizer então que não tenho mais direito de andar calado?
- ...
- Sabe qual é o seu problema? Você acha que casamento é igual a namoro, que tem aquela euforia todos os dias, aquela vontade todos os dias... Não é assim! Nunca ninguém te disse isso? Agora, o que não é certo você ficar inventando essas coisas pra me testar...
- Mas você também não deu a mínima pro convite, né? E se fosse verdade?
- Ah, eu te conheço há quanto tempo mesmo? Eu já sabia. Posso ter cara de idiota, mas não sou. E mais: quem avisa que vai trair? Nem em novela isso acontece, né? Vamos combinar...
- Tá bom... Eu errei. Você me desculpa?
- Vou pensar...
- Onde você vai?
- Pro futebol!
- Ué, você agora começou a gostar de futsal?
- O futsal era mentira. Vamos jogar society. Tchau!
- ...
- Te dei tchau!
- Tchau! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário