terça-feira, 6 de março de 2012

uma nova saudade


Ele sabia que o seu coração batia num ritmo diferente. Só não sabia o motivo. Atormentado, ele passou o resto da madrugada escrevendo uns versos que jamais seriam entregues.

Que idiota eu sou! Levei comigo, por tantos dias, noites e madrugadas, esse desejo absurdo de te ver. Um desejo de poder tê-la novamente entre os meus braços, do jeito que sempre foi. Mas, agora, eu entendo que não posso lutar contra aquilo que o destino escreveu pra mim. Porque, sempre quando vai embora – com aquele jeitinho meigo que ensaia uma esperança em mim –, eu sinto escorrer pelas mãos todo o tempo que consegui te esquecer. E fico, apenas, com o sofrimento de uma nova saudade que acaba de nascer.

Eu só queria que soubesse disso.

Um beijo,

Um comentário:

  1. DE ÉRIKA AZUMI, VIA FACEBOOK:

    Nossa Vi!! Que lindo!!!

    ResponderExcluir