segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

dentro da mala

(para a minha Cruzeiro, cidade querida)

De lá, eu trouxe um pouco de paz,
mas é uma paz que não vejo nas esquinas atribuladas daqui,
nem nos semblantes desgastados das pessoas...

É uma paz que só pode ser vista nas cachoeiras,
nas árvores, nas mães despreocupadas
e nos velhos sentados nos bancos das praças.

De lá, eu trouxe essa paz.

2 comentários:

  1. Vc sempre....com esse jeito doce de olhar a vida!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é saudade mesmo, viu?!
      Beijos,
      vn

      Excluir