sexta-feira, 7 de outubro de 2011

em defesa do branco


Antes o branco à qualquer besteira,
que mal cheira.

Antes o vazio ao torto,
que causa desconforto.

Antes o nada ao tudo,
que de tudo parece miúdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário