sábado, 16 de julho de 2011

o que precisava dizer

Ele pegou um papel e desabafou:

Sei que fui um talvez na sua vida,
mas você foi a minha melhor angústia,
a droga mais viciante que usei,
a lágrima mais feliz que derramei,
você foi o mais gostoso frio na barriga que senti,
a mais intensa gargalhada que vivi,
e o erro mais fantástico que já cometi.

E dormiu, tranquilo.

2 comentários:

  1. Pena que na maioria das vezes nosso coração trata como prioridade os corações que nos tratam como opção... Como boa baiana, só posso expressar essa dor da seguinte forma: È barril!

    Ione Câmara
    (ionecamara@hotmail.com)

    ResponderExcluir