sábado, 5 de março de 2011

a viagem da palavra

A palavra sai da boca,
viaja no vento,
entra no ouvido,
chega ao pensamento.

A palavra que se quebra,
pouco entende,
viaja no vento
e para na mente.

A palavra não rebate,
do ouvido se bate,
quando vai para o cérebro,
se parte.

A palavra no papel
para sempre fica,
assim como aquelas palavras
de uma vida sofrida.

2 comentários:

  1. LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO... SIGA-NOS

    LUCRE 35% DE COMISSÕES DIVULGANDO NOSSO BANNER EM SEU BLOG

    CADASTRE-SE GRÁTIS E DIVULGUE GRÁTIS SEU BLOG

    www.toseek.com.br

    OBRIGADO!
    Marcos Roberto

    ResponderExcluir
  2. marinah castanheira28 de março de 2011 09:36

    Participo de uma doutrina religiosa que abrange
    Ciência, Filosofia e Religião, que é a
    Kardecista, onde dizem que a primeira pessoa
    que vai ouvir o som que emitimos, seja ele
    qual for : música, conselho, palavrão etc.,
    seremos nós mesmos, já que a nossa boca está
    bem próxima do nosso ouvido.
    Um abraço,
    marinah castanheira

    ResponderExcluir