segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

a segunda-feira - parte dois

Já escrevi aqui coisas belíssimas sobre a segunda-feira, lembra? Se lembrar, então, esqueça. Por favor. Mudei a minha opinião sobre esse diazinho ingrato, que não deveria ter nascido de forma alguma, isso sim. A segunda é o dia em que tudo dá errado. A começar por ser o primeiro dia de trabalho depois do final de semana. Isso já é motivo suficiente para deixar o mais santo dos homens de cabeça inchada. Mas tudo bem. Sei que esse argumento é óbvio demais para detonar a segunda-feira. Por isso, tenho mais alguns.

Veja só: a segunda-feira, ao contrário do que eu pensava, tem se saído um dia, digamos, traidor. Sim, traidor. E dos bravos. Falo isso porque sempre quando o relógio desperta, eu penso: vou ficar mais uns dez minutos na cama; hoje é segunda e o trânsito é sempre mais tranquilo. Mentira. Traição. Sempre me ferro no caos do trânsito. Ainda tem o marronzinho que, assim como 90% da população, levantou de mau humor – o que significa que a chance de você levar uma multa porque avançou o sinal vermelho, sem querer, é grande.

A segunda-feira é o dia das reuniões que duram horas e horas e que, como quase todas as reuniões, não chegam a lugar nenhum. São as mesmas reuniões que te roubam minutos preciosos de trabalho. A segunda é o dia em que o certo não existe. Por exemplo: é nesse dia que o elevador do seu prédio costuma enguiçar. É nesse dia que você se esquece de abastecer. É nesse dia que a sua internet resolve parar de funcionar. É nesse dia que você acende o seu último cigarro do maço ao contrário. É nesse dia que a máquina do cartão de crédito dá pau. Que o caixa eletrônico não tem mais dinheiro. Que você descobre que não tem mais dinheiro. E por aí vai...

Como eu escrevi naquela crônica que declarei o meu amor à segundinha (segundinha, hum...), é o dia em que o restaurante está mais vazio e o cinema não tem filas. Lembra? Isso continua sendo verdade. Mas é na segunda também que você está completamente sem vontade de sair de casa. Está cansado. É o dia que você levanta da cama já pensando em voltar para ela o mais rápido possível. O problema é que a segunda, essa traidora, acaba te roubando o sono de alguma forma. Isso é terrível.

Por isso ando preferindo as quartas-feiras. Um dia tão sem graça, um coadjuvante nem feio nem bonito. Pelo menos até que me prove o contrário.

---------------------

A segunda-feira, quando ainda era um dia simpático. Leia aqui.

Um comentário:

  1. DE KÁTIA CRUZ, VIA E-MAIL

    Bom dia Vinicius,

    adoro seus textos, são muito divertidos.

    em especial queria lhe dizer uma coisa, sobre seu texto " A Segunda-Feira", bom segunda-feira é o segundo dia da semana... pois a semana começa no domingo....
    a não ser que você tenha falado tudo de propósito já sabendo disso... mas não tinha nenhum " " nas frases... rsrs MAs ele esta ótimo assim mesmo.

    Bjos
    Fica com Deus.

    Katia Cruz

    ResponderExcluir