sexta-feira, 15 de outubro de 2010

prazer, vinícius

Tudo começou ainda na minha infância com a secretária do meu primeiro colégio, que escrevia o meu nome errado no boletim.
VINICIOS
Na época eu nem ligava, ainda mais se tratando de nome no boletim. No entanto, o tempo foi passando. Quando mudei de colégio, já na minha adolescência, o erro continuou. O nome na lista de chamada continuava lá.
VINICIOS
Mas também nem ligava. Afinal, o professor falava tão rápido os nossos nomes que era imperceptível o Vinícios ou Vinícius. Passou batido. Já na faculdade, o ‘o’ aparecia uma vez ou outra. Sem traumas. Tranquilo. Alguns amigos, por exemplo, quando me mandam e-mail, escrevem errado.
FALA VINICIOS, BELEZA?
Não. Não está beleza. Beleza vai ficar quando você resolver escrever o meu nome certo. É isso que dá vontade de escrever. Mas mantenho a serenidade. No taxi eu nem preciso dizer como escrevem o meu nome naquele espacinho de solicitação, né?
VINICIOS
O zelador do meu prédio me deixou um bilhete na portaria.
VINICIOS
Nesse dia, eu ia escrever outro bilhete para avisar que o meu nome é com ‘u’. Vinícius. Mas desisti quando vi o recado da faxineira grudado na geladeira.
SENHOR VINISIOS...

2 comentários:

  1. Hahaha... adorei essa! passo por isso todos os dias, mas tbm tenho um sobrenome dificil . Pior é ter q ficar soletrando no tel... mas fazer o q, é a vida.
    Já visitou o meu blog? www.inspiracoesesuspiros.blogspot.com
    abs,
    Fátima

    ResponderExcluir