domingo, 26 de setembro de 2010

as melhores

As mulheres mais fascinantes são aquelas de sorriso misterioso. De jeito tímido e poucas palavras. De gestos discretos e vivos. De olhar curto, porém, ambicioso. As mais mulheres mais interessantes são as de sentimentos guardados nas entrelinhas. São aquelas que conquistam aos poucos e que nunca, jamais vão escancarar um sentimento – seja ele qual for.
As mulheres mais fantásticas são aquelas que invadem um pensamento quando uma música brega toca no rádio. São aquelas que se tornam únicas quando a mais exuberante das mulheres passa pela rua. Acredite: as mulheres mais encantadoras são aquelas que nunca respondem um torpedo no minuto seguinte. Ou que jamais dizem ‘alô’ logo no primeiro toque. São as que sabem ser difíceis na medida certa.
Pode apostar: as mulheres mais interessantes sabem cativar um desejo com estilo. São aquelas que, apesar de não dizerem ‘sim’ nem ‘não’, mantêm viva uma esperança. As mulheres mais cativantes não saem por aí vendendo ‘eu te amo’. As mulheres mais sensacionais sabem verbalizar o que sentem sem se precipitar.
Mulheres interessantes gostam de Dostoievski e dançam pagode na balada. Assim, numa boa – sem medo de qualquer tipo de rótulo. É uma mulher simples e complexa. Tudo ao mesmo tempo. São mulheres que têm lá as suas contradições. Mas não são contraditórias. São livres. E, talvez por isso, sabem aquecer uma paixão como ninguém.

8 comentários:

  1. Um brinde às melhores mulheres!!!

    À Lógica está quase pronta. Isso me fez lembrar: "De olhar curto, porém, ambicioso. As mais mulheres mais interessantes são as de sentimentos guardados nas entrelinhas. São aquelas que conquistam aos poucos e que nunca, jamais vão escancarar um sentimento – seja ele qual for".

    Passa lá depois: http://marceloquaz.blogspot.com

    abs

    quaz

    ResponderExcluir
  2. Ainda hei de desvendar a razão dos homens se renderem às 'Noites brancas'.
    Quanto a ser difícil, todas sabem, mas o infeliz pensamento pseudo-feminista faz com elas tenham atitudes escancaradas - sem ao menos querer de fato.

    Como sempre, parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  3. Acho que existe um problema com os homens: essa história de que a "mulher boa é a mulher quietinha", "misteriosa" como você preferiu chamar. Soa machista travestido de romântico. A mulher ousada, que fala alto, bebe cerveja, fuma cigarro e joga truco, trepa no primeiro encontro, vira "macho". Embora admirada, é automaticamente repelida do caração. Lembro de ler um texto da Tati Bernardi que fala da "mulher misteriosa" (e, no fim, quem entende de mulheres são elas mesmas) e conclui que elas são, afinal, sem graça. São "misteriosas" porque não tem nada mesmo pra falar. Pense nisso.

    ResponderExcluir
  4. Eu quis dizer "coração" e não 'caração' ali em cima... Sorry!

    ResponderExcluir
  5. Mulheres...uma viva indagação, "O que realmente elas querem???" - "Nem elas mesmo sabem...o que diremos nós...rs"

    ...aí, dá uma passada lá no meu blogg, estou com um texto novo tbm...´flw, abraço!!!

    ResponderExcluir
  6. As melhores mulheres são aquelas que mantém um ar de mistério (leia-se mistério como continuam sendo fascinantes, apaixonantes) mesmo depois de serem escancaradas. Você nunca saberá absolutamente tudo sobre elas, mesmo que sejam abertas, sem nenhum segredo aparente.
    Mulher que é segura de si assumirá seus sentimentos sem medo, correndo o risco de dar em tudo como dar em nada também.
    Aliás: mulher interessante continua cativante mesmo sem ter sido muito dificil, tendo respondido seu sms no primeiro minuto, ou mais pretensiosa ainda: ela mesma tê-lo enviado.
    Essa visão de mulher tem de ser quietinha, não bebe, não usa drogas e não ouve rock'n'roll tá meio ultrapassada, apesar do texto ter ficado legal, meio, assim, Caio Fernando. Mas sabemos que é um tanto quanto utópico. Mesmo porque, temos de admitir: a mulher se adaptou ao homem. Procure algum que tenha ficado atrás da mesma mulher por, sei la, 1 ano. Você ficaria? Improvável, não é?

    ResponderExcluir
  7. Ao comentário da Bianca, devo adicionar: é impossível gostar de literatura russa e de pagode na mesma encarnação.

    ResponderExcluir
  8. Vini
    Foi uma declaracao...um ensaio .... nao sei so sei que vc mais uma vez foi PERFEITO !!!
    adorei
    bjs
    suzana

    ResponderExcluir