terça-feira, 10 de agosto de 2010

o trânsito (in)seguro

São Paulo seria uma cidade perfeita se não fosse o trânsito. Caótico. Aliás, por aqui, falar em trânsito caótico é quase um pleonasmo. A mesma coisa que dizer que você vai ‘subir pra cima’, ‘descer pra baixo’ ou ‘entrar dentro’. E olha que eu tenho, digamos, autoridade no assunto. Infelizmente. Desde que cheguei aqui, coleciono alguns fatos pitorescos (e curiosos) sobre ele – o trânsito.

O último, por exemplo, aconteceu no domingo, numa avenida aqui perto de casa. Eu estava (preso) no congestionamento. Sim, no domingo também tem congestionamento em São Paulo. A prova é que o semáforo ficava verde e tudo continuava do mesmo jeito. Estático. Mas, apesar do caos, eu até que estava tranquilo. Havia deixado o estresse e a pressa em casa, coisa que o motorista ao lado não fez.

Adivinha o resultado? O, o... Simpático rapaz me deu uma fechada assim que o trânsito começou a fluir. Deve ter sido praga do santo dos congestionamentos. Foi a pior de todas as fechadas que já tomei no trânsito paulistano. A top one, digna de filme. Daqueles de corrida, sabe? A sorte foi que o meu reflexo estava em dia: pisei no freio bruscamente. E reclamei (confesso) educadamente com o homem.

Ele, que deveria ter uns quarenta anos, abaixou o vidro e começou a despejar o seu estresse em mim. (Me recuso a dizer do que ele me xingou, mas garanto que não sou nada daquilo. Ok?). Tentei argumentar – ainda educadamente. Mostrei que não deveria ter entrado na minha frente. E perguntei se ele não tinha seta. Gentil, ele respondeu que havia esquecido a bendita seta num lugar que não posso dizer.

Nem liguei. Juro. Achei por bem levantar o vidro e engolir a sua 'barberagem'. Mas a surpresa, a grande surpresa, veio no minuto seguinte. A fila de carros começou a andar. Ele, sem me fechar dessa vez, andou também. Foi, então, que vi, na traseira do seu carro, um adesivo:

EU PRATICO TRÂNSITO SEGURO

"Só se for na casa do...", pensei. Mas não disse.

2 comentários:

  1. Não. Eu não suportaria o trânsito caótico [perdão pelo pleonasmo] de São Paulo. Ontem com o congestionamento de Taubaté já fiquei muito, muito estressada [sem palavrões, obviamente]. Boa sorte aí, companheiro.
    Kelma Jucá

    ResponderExcluir
  2. Muito bom Vini...Lorena não está muito diferente e olha que aqui ainda tem bicicletas, está parecido com a China, bicicleta tem de monte, rsrs...imagina o estresse.
    Vanessa Mariotto

    ResponderExcluir