terça-feira, 17 de agosto de 2010

a maldição da gentileza

Sou sujeito gentil. Sempre fui. No ônibus, nunca pensei duas vezes antes de dar o meu lugar para os idosos. No metrô a mesma coisa. Também já ajudei a velhinha do 14 a descer as escadas da portaria do meu prédio. Já abri a porta do elevador para o seo Rodolfo, o meu vizinho. Viu como sou gentil? Eu só não entendo porque essa bendita gentileza resolveu me premiar na semana passada. Juro que não entendi.
Eu estava no metrô, indo para a Avenida Paulista. O trem, como sempre, lotado. As pessoas tentavam contrariar aquela lei que diz que dois corpos jamais ocupam um mesmo espaço. Pois é. Em algum momento eu também desconfiei dela. Só não fui adiante porque surgiu, na estação Paraíso – se a memória não falha –, um lugar bem perto da porta. Perfeito, eu pensei. Corri e me sentei.
Por lá fiquei até as duas próximas estações, se a memória não falha – de novo. Foi aí que entrou uma mulher. Estava grávida. Eu chuto de uns cinco, seis meses. A moça estava linda com aquele barrigão. Aliás, ela era bonita. Devia ter uns trinta e cinco, no máximo. Cabelos pretos. Bem pretos. Que escorriam pelo rosto simétrico. Pele clarinha. Estava num vestido colorido, meio florido. Até então, ela era a grávida mais bonita que eu havia visto nos últimos anos. Sem exagero.
Assim que entrou, pisando no chão imundo do metrô com uma dificuldade visível, não me hesitei: tratei logo de me levantar e dar o meu lugar a ela. Claro. Afinal, sou um cara gentil.
- Por favor, sente-se aqui! – disse.
Ela me respondeu com um obrigado meio esquisito e com um olhar desconfiado. Tive a impressão de que não gostou muito da minha gentileza. Mesmo assim, ela se sentou. Mas foi preciso passar três estações para eu entender a armadilha da minha gentileza.
A mulher não estava grávida. Era gorda.

2 comentários:

  1. Gordelícia!
    Já vi isso acontecer no trem, estava a mulher com o marido dela e ela achou engraçado. Deve ter pensado "que bom, pelo menos consegui sentar".

    ResponderExcluir
  2. Louvavel voce ter cedido o lugar, mas vamos combinar, confundir uma barriga de gravida com uma barriga de gorda ninguem merece! ueheuehu
    Sorte que seu forte nao é a visao, mas a escrita!

    ResponderExcluir