domingo, 29 de agosto de 2010

hoje

Hoje eu resolvi não pensar no amanhã.
Esqueci todas as minhas preocupações (afinal, elas não servem para nada mesmo). Peguei o meu carro e saí sem rumo. Fiz caminhos nunca feitos antes. Me perdi. E me achei.
Parei só para comprar um sundae. Sem culpa nenhuma. Deixei de lado as neuroses da minha dieta. Liguei o rádio no volume máximo. Estava tocando Paralamas. Cantei um pouco. E falei sozinho.
Me olhei no retrovisor. Ajeitei o cabelo com a ponta dos dedos. No semáforo, xavequei a mulher do carro ao lado. Nem liguei para o que ela disse. Segui.
Dei umas moedas para o velho da esquina. Estavam sobrando mesmo. Sem pudor, pensei nela. Soltei alguns palavrões à toa, sem motivo. Dei uma gargalhada na sequência -- também sem motivo.
Tirei uma foto horrorosa com o meu celular.
Imaginei um hoje diferente. E percebi que a melhor coisa é deixar a vida seguir sem planos duros e pensamentos desnecessários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário