terça-feira, 27 de outubro de 2009

o cigarro no supermercado e o patinador apaixonado

Sou adepto da seguinte teoria: comprar cigarro em supermercado só em último caso. Só se, por exemplo, tiver esgotado o estoque na padaria. Só se o bar da esquina estiver fechado. Ou só se a loja de conveniência estiver com uma fila daquelas. Porque comprar cigarro em supermercado é pensar duas, três, quatro ou dez vezes em parar de fumar, isso sim.

Tenho os meus motivos. Veja só.

Primeiro porque a atendente sempre faz cara de chuchu azedo quando você pede cigarro. Segundo porque o cigarro fica trancado num armário anos-luz do caixa onde você está. Terceiro porque é um parto o patinador enxergar o bendito sinal da moça do caixa para ir buscar o pedido. E quarto porque sou muito azarado: justo o patinador que buscaria o meu cigarro no armário estava apaixonadinho. Pode?

- O Anderson, o criente tá aqui esperando o cigarro! – gritou.

E ele nem aí para o chamado. Ficou lá paquerando, com os olhos vidrados, a atendente do caixa vizinho.

Enquanto isso, a fila aumentava, a mocinha do meu caixa ficava mais irritada ainda, a minha paciência ficava à beira de transbordar...

- Ah, quer saber: deixa pra lá, vai. Suspende o cigarro! Vou levar só isso daqui mesmo – falei.

Paguei. E quando estava colocando tudo na sacola, adivinha quem chegou?

Sim, ele: o patinador apaixonado com o meu cigarro na mão.

Naquela noite, eu não fumei.

2 comentários:

  1. Já falei pra vc parar de fumar!Bemm melhor!rs Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Ai já pensou em criar o Blog "Diário do ex-
    fumante"???

    pense nisso

    ResponderExcluir