quinta-feira, 6 de novembro de 2008

são paulo tem dessas coisas...

Eram seis e pouco da tarde. E eu lá naquela fila interminável para entrar no metrô na estação da Sé. Passaram-se uns dois ou três trens até chegar a minha vez. Entrei e dei a sorte de encontrar um assento vazio logo depois da porta. Sentei-me. Não demorou muito para chegar um homem de meia idade, com bigode grosso e um sotaque nordestino. Num de repente sem muito por que, ele interrompeu o meu silêncio com um cutucão.

- Olha aquela moça ali! – disse, apontando, disfarçadamente, uma mulher alta, com vestido azul-marinho, cabelos longos e pretos. – Eu aposto que ela é homem.

Fiquei meio surpreso. Dei uma olhada de cima a baixo, de um lado para outro. Tentei ser discreto na minha resposta. – Será?

O homem continuou defendendo a sua tese. “Sim, é homem”, continuava a afirmar. E eu – confesso – continuei a olhar. Estiquei o meu pescoço para tentar ver se a tal moça (ou moço, sei lá) tinha aquele “pomo de Adão” (sabe?). Não consegui. E também não me esforcei mais. Enquanto isso, o homem, inconformado, continuou a dizer.

- Eu garanto que é. Conheço esse tipo aí. Já quase caí numa dessas. Foi lá em Higienópolis, quando fui xavecar uma moça. Foi por pouco...

Juro que não esbocei nenhuma reação mais calorosa depois da sua afirmação. Preferi continuar com os meus gestos mais curtos e frios. Mas o homem, ainda mais inconformado com a sua dúvida sem muita razão, resolveu ir lá perguntar alguma coisa para a tal mulher. A voz seria a prova final para toda aquela dúvida.

Ele voltou – um pouco decepcionado, eu notei.

- Bom, tem voz de mulher – contou, meio desiludido. – Mas eu continuo achando que ela é homem.
- Pô, mas a voz é de mulher, não é? – respondi na tentativa de colocar um ponto final naquele papo.
- Ah, mas eles mudam até a voz...

Só deu tempo de me despedir. Desci na próxima estação. E lá foi aquele homem, com a dúvida sobrevoando a sua cabeça.

Acredite: São Paulo tem dessas coisas.

4 comentários:

  1. RITA ELISA, POR E-MAIL

    Oi Vinícius,
    essa crônica vai para o meu site.
    Espero que o Thiago atualize hoje.
    Felicidades em Sampa.
    Eis um convite para você.
    Beijos, felicidades e a paz!
    Rita Elisa

    ResponderExcluir
  2. Tem dessas e muitas outras bem piores ... rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Tem de tudo mesmo !!! Se precisar de socorro, liga ! rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. E agora tem você, nunca mais será a mesma, com certeza. Vai com fé, menino.
    Paz e bem!
    Sônia Gabriel

    ResponderExcluir